Starting fresh: Graduação

Jéssica fez o acompanhamento do seu processo de admissão no Alumni Advising-EducationUSA e foi admitida em 4 universidades. Ela começou em Setembro de 2014 sua graduação em Relações Públicas. Veja um pouco da experiência dela como freshman na San Diego State University!

Perfil

Nome: Jéssica Lima

Área de interesse: Relações Públicas

Aceita em: University of La Verne, Lynn University, Barry University e San Diego State University.

Status: freshman (primeiro-anista) na San Diego State University


Eu estava bem nervosa no dia anterior ao qual deveria ir à faculdade, mas assim que cheguei lá o nervosismo passou. Creio que o que ajudou muito foi o fato de que a primeira semana é dedicada aos alunos internacionais, ou seja, os alunos americanos chegam uma semana depois. Todos aqueles alunos que vinham das mais diversas partes do mundo também não conheciam ninguém e enfrentavam os mesmos problemas que eu.

Durante essa primeira semana tivemos diversos eventos de confraternização, bem como palestras para orientação. Foi realmente bem planejado, facilitou a adaptação e fazer amizade também foi bem fácil. Minhas primeiras impressões foram que a faculdade é realmente maior do que jamais imaginei, todos são muito amigáveis e que o tempo está sempre bom (aqui praticamente não chove).

SDSUZuraresidencehallApril06
Tenochca residence hall para freshmen na San Diego State University

Eu tenho apenas uma roommate do norte da Califórnia que também não conhecia ninguém a princípio, e cerca de mais 40 floormates. Todos são incríveis e estou tendo a melhor experiência de dorming que jamais imaginei. Estou na comunidade de aprendizado de comércio, logo, tenho várias das minhas aulas com meus amigos, e isso realmente facilitou o processo. Mas a melhor parte é que nunca me sinto sozinha, sempre estou rodeada de pessoas. Temos um lounge que facilitou a comunicação a princípio e agora é um lugar que nos encontramos para estudar ou apenas conversar.

O único aspecto negativo, o qual surpreendentemente não me incomoda nem um pouco, é o fato de termos um banheiro para todas as meninas e um para os meninos. Antes de vir estava apavorada de que seria nojento e embaraçoso dividir com diversas garotas. Mas, na verdade, todas as manhãs uma senhora limpa todo o banheiro, e o banheiro tem um tamanho bem decente. Felizmente não enfrentei desafios para fazer amizades com meus floormates, visto que logo no primeiro dia tivemos uma confraternização e depois todos buscamos nos conhecer.

As aulas foram uma parte que realmente me confundiu muito. Aqui nos EUA, quem faz os horários e se inscreve para as aulas são os próprios alunos. Logo, a responsabilidade de saber em quais aulas deve se inscrever e também o compromisso de ir a elas diariamente parte de cada aluno.

“Os alunos brasileiros que pretendem estudar nos EUA devem considerar o fato de que o tempo posterior dedicado ao estudo, ou seja, estudo fora de sala, será maior

Foi muito complicado me inscrever nas aulas de idioma, visto que mudei três vezes meu nível de alemão até achar o certo. Não tive dificuldades para entender os professores em sala, nem para entender as matérias. Mas os alunos brasileiros que pretendem estudar nos EUA devem considerar o fato de que o tempo que dedicamos de posterior estudo, ou seja, estudo fora de sala será maior. Obviamente, porque demoramos mais para ler e entender a matéria em outro idioma.

Outro aspecto que vale ser reforçado é o fator responsabilidade. Com isso quero dizer que cabe a cada aluno saber de suas responsabilidades. Os professores não vão correr atrás das coisas pelos alunos e não vão te lembrar da tarefa da próxima aula. Cabe a cada um checar diariamente o site e o syllabus, para se manter informando, bem como somos nós que devemos os procurar quando temos dificuldades.

Arts & Letters New Building
Prédio de Artes e Letras

Fiquei realmente surpresa com o quão fácil é fazer amigos e se envolver dentro do campus. Recentemente participei do processo de recrutamento para sororities (fraternidade feminina) e estou fazendo parte de uma. Temos aqui no campus diversas atividades sociais e acadêmicas extracurriculares, oportunidades esportivas, grupos, clubes e organizações das quais posso participar. E, literalmente, se não tem alguma coisa podemos criar com uma enorme facilidade.

A minha maior dificuldade tem sido balancear vida social, estudo, esporte e dormir. É realmente muito difícil para todos ter horas de sono decente. Sempre estou fazendo alguma coisa e dormir se tornou um pouquinho complicado. E claro que a saudade da comidinha caseira do Brasil e toda nossa cultura sempre estará presente. E as slangs (gírias) às vezes são um pouco complicadas de entender. Mas o processo de estudar no exterior vale muito a pena e eu jamais desistiria de tudo para voltar, porque está sendo a melhor experiência da minha vida.


Featured Image By Wikipedia User:Geographer (Self-photographed) [CC-BY-1.0], via Wikimedia Commons 

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s