Onde os artistas do Oscar estudaram?

No dia 22 de fevereiro um dos eventos mais importantes para o cinema aconteceu: o 87th Academy Awards!

Em meio aos grandes destaques da noite, na qual vimos filmes estrangeiros serem prestigiados, conhecemos histórias tocantes e vimos assuntos polêmicos serem trazidos à tona, também tivemos a chance de curtir uma noite de glamour e brilho.

Mas, ao ver todos os seus artistas favoritos serem premiados, você já se perguntou onde essas celebridades se formaram?

Você já tinha imaginado um estudioso Bradley Cooper se aplicando em cursos especiais?
Você consegue imaginar um estudioso Bradley Cooper fazendo honors courses, matérias avançadas para excelentes alunos?

Entre os indicados para o prêmio de melhor filme estava o drama Sniper Americano, estrelado por Bradley Cooper. Você já deve conhecê-lo de outros filmes, especialmente de comédia.

O ator estudou por um ano em Villanova University, na Pensilvânia, e depois se transferiu para a famosa Georgetown University, em Washington, DC. Ele se formou como Bachelor of Arts em Inglês, with honors. Isso quer dizer que ele se formou como um aluno avançado, com notas acima da média.

Whiplash – Em busca da perfeição também foi indicado ao prêmio de melhor filme. Nele, Miles Teller vive um baterista de jazz que estuda em uma famosa escola de música. Na vida real, Miles se formou como Bachelor of Fine Arts da Tisch School of the Arts da New York University (mais conhecida como NYU), uma universidade bastante competitiva para admissão.

Nesse mesmo filme, J.K. Simmons, que interpreta o psiquiatra do seriado Law and Order, vive o exigente professor de Andrew. O papel lhe rendeu o Oscar de melhor ator coadjuvante, e provavelmente suas experiências anteriores ajudaram bastante a mergulhar no papel, já que Simmons se formou em música da University of Montana e era membro da Phi Mu Alpha Sinfonia e do Seattle Repertory Theatre na universidade.

J.K. Simmons em uma cena do filme Whiplash
Simmons encarna seu personagem em uma das cenas mais emblemáticas do filme.

O prêmio de melhor diretor ficou com Wes Anderson, por O grande Hotel Budapeste. Ele se formou em filosofia, na University of Texas at Austin, onde ele conheceu Owen Wilson, com quem frequentemente trabalha.

Por outro lado, Foxcatcher – Uma história que chocou o mundo, não ganhou o prêmio de melhor direção, mas foi a segunda indicação do diretor Bennett Miller.

Steve Carell
Carell aproveitou a universidade para se desenvolver como atleta e historiador

Nesse filme, Steve Carell vive John du Pont, um empresário que cria um centro de treinamento para atletas. Esse papel dramático pode parecer destoar do que estamos acostumados a ver de Carell, mais conhecido pelo seu papel no seriado The Office ou como o virgem de 40 anos. Mais surpreendente ainda é saber que o ator se formou em história pela Denison University in Granville, Ohio.

A explicação é simples: as universidades americanas costumam oferecer muitos clubes de atividades extracurriculares, organizados pelos alunos no campus. Carell, por exemplo, além das aulas de graduação, participou da trupe de comédia estudantil Burpee’s Seedy Theatrical Company e foi o goleiro do time de hockey Big Red por quatro anos.

Julianne Moore, no 66º Festival de Veneza
Os americanos chamam seus ex-alunos de alumni (plural), alumna (feminino) ou alumnus (masculino). Julianne Moore é uma alumna da Boston University.

Julianne Moore é mais conhecida por seus papéis em dramas e thrillers, como em A mão que balança o berço e Hannibal. Ela já tinha sido nomeada ao prêmio quatro vezes, e dessa vez ganhou o Oscar de melhor atriz, pela sua atuação no filme Para Sempre Alice.

Moore é uma dos ilustres ex-alunos da Boston University, de onde ela se formou como Bachelor of Fine Arts. Veja uma conversa entre Moore e Gael Towey, também ex-aluna, para o site da universidade.

O outro ex-aluno da Boston University que foi contemplado com o Oscar, mas não tem um rosto tão conhecido, é Roy Conli. Ele é um dos produtores de Operação Big Hero, que ganhou o prêmio de melhor animação.

Roy Conli, Don Hall e Chris Williams recebendo o Oscar de melhor animação por Operação Big Hero
Os colegas de Conli que aparecem nessa foto e dirigiram o filme são Don Hall, que se formou no California Institute of the Arts (também conhecido como CalArts) e Chris Williams, que estudou no Canadá. (Foto por John Shearer/Invision/AP)

Mas o favorito dos Oscars dessa vez foi mesmo Birdman (Ou a inesperada virtude da ignorância), que foi indicado a nove categorias e no final levou os prêmios de melhor fotografia, melhor direção e melhor roteiro.

Embora o ator não tenha se formado depois de começar estudos de discurso na Kent State University, atualmente ele é um professor visitante na Carnegie Melon University.

Nesse filme, Michael Keaton interpreta um ator que fez o papel de um famoso super-herói e cuja carreira nunca mais foi a mesma depois disso.

Coincidentemente (ou não), antes de viver o ator de Birdman, Keaton foi o Batman das duas dramáticas versões dirigidas por Tim Burton: na de 1989 e na sequência de 1992.

Tim Burton, aliás, cujos filmes ganharam diversos Oscars e têm uma legião de fãs no Brasil, estudou animação na CalArts.

Edward Norton, que também está em Birdman, recebeu uma indicação ao prêmio de melhor ator coadjuvante. Dessa fez ele não levou o Oscar, mas em 1996 ele ganhou a estatueta em As duas faces de um crime.

Norton estudou na Ivy League Yale University, onde ele praticou e participou de competições em remo, atuou em produções universitárias com Ron Livingston e Paul Giamatti e se formou como Bachelor of Arts em história.

Notou algo diferente?

Você deve ter percebido que muitos artistas (e não só os atores) se formaram em outras áreas, não necessariamente em direção, cinema, filme, animação ou artes cênicas, e muitas vezes fizeram outras atividades dentro da universidade além do curso de graduação.

Essas são algumas das vantagens de fazer uma faculdade nos EUA: você pode viver no campus, aproveitar as instalações, os clubes, a vida social e ainda tem flexibilidade suficiente no currículo para explorar muitas outras áreas, inclusive antes de decidir por um major.

Além disso, a quantidade e diversidade de instituições americanas abrem muitas possibilidades para você encontrar a instituição que mais se encaixa no seu perfil, ou seja, aquela na qual você pode desenvolver seus talentos, suas paixões e, assim, alcançar os seus sonhos!

Mas e você?

Quer saber como fazer essa escolha? Assista à nossa próxima palestra sobre a escolha das universidades para graduação nos EUA e agende a sua orientação individual!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s